JULGAMENTO HISTÓRICO NO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL EM 01.12.2011

CLIQUE NOS LINKS PARA ASSISTIR O JULGAMENTO HISTÓRICO DE 01.12.2011

ESTAMOS DISPONIBILIZANDO OS LINKS DO YOU TUBE ENVIADOS PELO PROF. MANOEL AZEVEDO. É SÓ CLICAR E VERÁ OS VÁRIOS MOMENTOS DAQUELE HISTÓRICO JULGAMENTO.

Abaixo, respectivamente, estão os endereços no youtube das partes 1 de 5, 2 de 5, 3 de 5, 4 de 5 e 5 de 5 do vídeo do julgamento histórico no STF.

http://www.youtube.com/watch?v=w4DHkYcKpoo
http://www.youtube.com/watch?v=rRE6L0fu4Ks
http://www.youtube.com/watch?v=gQzH1FNS5Sg
http://www.youtube.com/watch?v=8FqTJqKrjww
http://www.youtube.com/watch?v=z1UKoALstcI

quarta-feira, 19 de julho de 2017

LEMBRETE: A ASSEMBLEIA GERAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS É AMANHÃ

EDIÇÃO DE HOJE, QUARTA-FEIRA, DIA 19 DE JULHO DE 2017
CARÍSSIMOS AMIGOS, CARÍSSIMAS AMIGAS

Lembramos a todos que amanhã, quinta-feira, dia 20 de julho acontecerá a Assembleia Geral de Prestação de Contas do exercício de 2016.
Leiam o edital que foi publicado na segunda-feira, dia 17 de julho no jornal Diário do Nordeste.

Mais denúncia sobre expropriação de quantias nos vencimentos

Do caro amigo professor Ofir Castro recebemos:


Caro Telmo: 
No mês de junho veio no meu extrato de pagamento um desconto de R$ 1.278,92 com o título de DESPESA ANULAR. 
O SETOR DE RECURSOS HUMANOS DA UECE INFORMOU TRATAR-SE DE REVISÃO DA MINHA APOSENTADORIA OCORRIDA EM DEZEMBRO DE 2012.
GRATO PELA ATENÇÃO.
JOSÉ OFIR SOUSA DE CASTRO
PROFESSOR ADJUNTO - M
MATRICULA 002920-1-X

NOTA DO BLOG:

A aposentadoria acontece sempre dentro das regras estabelecidas pelo governo, através do Departamento de Pessoal das Universidades. O professor ou a professora, ao completar seu tempo de serviço ou a idade permitida faz a solicitação e aguarda noventa dias para se afastar do trabalho. Depois de afastado fica aguardando a tramitação do processo que passa pela PGE, pela SEPLAG e finalmente pelo TCE. Às vezes a conclusão do processo demora mais de dois anos. Não são muito raros os casos em que o requerente  falece sem conseguir se aposentar. E isso constitui uma execrável falta de respeito ao servidor.
Pois bem. O servidor percorre uma verdadeira via-crucis para conquistar aquilo que lhe é devido, uma justa aposentadoria.
Quem faz os cálculos? Evidentemente não é o servidor. No sistema integrado existem as opções. Ele escolhe. O processamento segue um aplicativo que não permite erros. A partir de então o processo corre sem nenhuma intervenção dele.
O inusitado é que nos casos conhecidos a aposentadoria já ocorreu há algum tempo com o aval do egrégio Tribunal de Contas do Estado.
Só agora um iluminado "arqueólogo" está escarafunchando os antigos processos e encontrando "erros nos cálculos".
Insistimos com a interrogação: quem fez os cálculos?
A nosso ver a expropriação de parte considerável dos proventos de colegas aposentados é inoportuna, descabida e criminosa.
Estão abrindo a caixa de pandora. Despejam contra nós todos os males do mundo. O que está acontecendo é só o começo de mais uma onda de perseguição insana e implacável contra  a nossa categoria, uma verdadeira caça às bruxas.
Diante desse fato escabroso que ultraja a nossa dignidade e caracteriza sem nenhuma dúvida a sanha perseguidora dos vassalos do governo à serviço de um patrão insensível que abomina a nossa categoria, cabe-nos reagir. Reagir com firmeza e mostrar a esse governo perseguidor que não aceitamos as suas afrontas.
Mais que nunca, por um imperativo de nossa consciência e como mecanismo de sobrevivência temos que emprestar a solidariedade efetiva aos colegas atingidos. 
Um colega vitimado pela truculência do estado nos lembra, recorrendo ao aforismo: "Hodie mihi, cras tibi".
Sejamos solidários. Vamos denunciar nas redes sociais esse absurdo. Se reagirmos com determinação venceremos mais essa batalha, porque na mitologia consta que Pandora liberou da caixa todos os males do mundo, mas no fundo da caixa ela preservo a ESPERANÇA. 
E, parafraseando o dístico estampado no firmamento na batalha da ponte Mílvia e que animou as tropas de Constantino para derrotar o general Magêncio, podemos ter a certeza da vitória porque
"In hoc signo vinces" e o nosso signo é a esperança de vitória na nossa luta permanente.Vamos lutar e cultivar a esperança.
Fiquemos agoracom Roberto Faissal interpretando BENEDICITE de Olavo Bilac:



EXPROPRIAÇÃO NÃO EXPLICADA NOS SALÁRIOS DE PROFESSORES APOSENTADOS CAUSA PÂNICO E REVELA MAIS UMA FACETA DA CRUELDADE DA BUROCRACIA DO ESTADO!!!

EDIÇÃO DE HOJE, MADRUGADA DE 19 DE JULHO DE 2017
CARÍSSIMOS AMIGOS, CARÍSSIMAS AMIGAS

Leiamos o texto abaixo e façamos após uma reflexão sobre ele
  
DEMÓSTENES, O BURRO  E A SOMBRA DO BURRO

A  Grécia Antiga, berço da democracia, através de seus filósofos,  de seus políticos  e de seus guerreiros escreveu páginas memoráveis na história da humanidade e nos deixou um extraordinário legado de sabedoria.
Entre os anos de 384 a.C. e 322 a.C. pontificou em Atenas um fenomenal orador conhecido como Demóstenes que combateu com toda veemência as incursões de Felipe II da Macedônia que, naquela época, se dispusera a invadir a Grécia e anexá-la ao seu território.
Conta-se que na infância Demóstenes era acometido de gagueira e que, com recursos elementares de fonoaudiologia, gritando a plenos pulmões com pedrinhas na boca e correndo  contra o vento na praia, conseguiu corrigir o problema  tornando-se o maior orador grego da antiguidade.
Durante o período em que Felipe se preparava para invadir a Grécia Demóstenes denunciava  suas manobras através de discursos  inflamados chamados de Filípicas.
Certa feita estava Demóstenes a discursar em uma feira de Atenas e por mais que tentasse enfatizar a  dramaticidade do momento ele não conseguia a atenção dos circunstantes.  Valendo-se de sua inteligência privilegiada Demóstenes concebeu e pôs em ação um estratagema. Pediu a atenção de todos e a permissão para contar uma historinha. A patuleia parou com a azáfama e se fez atenta. E assim ele começou:
“Era uma vez ...
Um viandante alugou um burro para transportar mercadorias para um lugar relativamente distante. O dono do burro os acompanhava na longa viagem. A certa altura resolveram parar para uma frugal refeição. O viajante sentou-se à  sombra do burro sob protestos do proprietário da alimária. E começaram uma acirrada discussão. Ambos alegavam o direito à sombra do burro.
O proprietário afirmava enfático que era dono do muar e, consequentemente, o dono de sua sombra. O viajante asseverava  que ao alugar a cavalgadura tinha direito à  sua sombra.
Diante do impasse resolveram voltar à cidade para procurar um juiz que se manifestasse resolvendo em definitivo a querela.
A esta altura Demóstenes parou a narrativa enquanto a turba aguardava em silêncio o desfecho da história. Mas Demóstenes permanecia silente criando um clima de suspense de fazer inveja a Alfred Hitchcock. Rompendo o silêncio parte da multidão começou a gritar:
“Quem ganhou a questão?”
Demóstenes sentenciou:
“Souberam ficar atentos quando eu inventei uma história inverossímil e sem nenhuma importância e subestimaram a denúncia da invasão iminente de nossa pátria”.
 Poucos dias depois desta apóstrofe do patriota  Demóstenes, a Grécia foi invadida por Felipe da Macedônia ficando sob seu domínio do ano de 338 a.C. até a morte de Alexandre em 323 a.C.

Caríssimos amigos, caríssimas amigas

algo no ar que não são apenas aviões de carreira, dizia o barão de Itararé. Nos últimos dias o governo do estado, através de seus áulicos, a serviço do mal, encastelados na PGE têm promovido uma verdadeira cruzada na sua ânsia de perseguição contra a nossa categoria, A cada dia recebemos denúncias sobre subtração de dinheiro nos contracheques e nas contas bancárias de nossos colegas. Estão aparecendo descontos pesados e inexplicáveis a pretexto de erros nos cálculos da aposentadoria que ocorreu via de regra há mais de dez anos.
Recebemos informações sobre o ocorrido com a professora Socorro Correia e informações prestadas pelo próprio professor Oriani. E ontem recebemos um telefonema de Aracaju do professor Gaspar que também foi vítima da expropriação. De Sobral também tomamos conhecimento que após o afastamento desde 27 de janeiro de 2014 uma colega da UVA ainda não conseguiu se aposentar por causa da tramitação vagarosa e displicente entre os órgãos do estado (PGE, SEPLAG, TCE) e que agora o TCE está querendo explicações sobre a VPNI que ela recebe. Quer saber dela o que significa VPNI, qual a decisão judicial que assegura a VPNI, qual a base do cálculo da mesma. Todas essas respostas deveriam ser fornecidas pela PGE ou os órgãos do estado não possuem canais de comunicação entre eles?
As informações cobradas já foram enviadas por nós, através de documentos da PGE e da SEPLAG.. Deixamos de mencionar o nome da colega por não termos autorização para tanto.
Mutatis mutandi como dizem os juristas, a historinha contada acima talvez possa ilustrar o que está acontecendo com alguns colegas;
Enquanto a onda de caça às bruxas manejada pela PGE se espraia de maneira devastadora espalhando o pânico dispende-se um precioso e não renovável capital – o tempo - com questões secundárias. Com os salários congelados  há 3 anos não podemos ter perdas ocasionadas pela subtração inaplicada de valores significativos dos nossos minguados salários.
Hoje expropriam arbitrariamente quantias dos vencimentos dos colegas. Amanhã a vítima pode ser você ou qualquer um de nós. Sejamos solidários.
Fiquemos com o poema  INTERTEXTO

Primeiro levaram os negros
Mas não me importei com isso
Eu não era negro

Em seguida levaram alguns operários
Mas não me importei com isso
Eu também não era operário

Depois prenderam os miseráveis
Mas não me importei com isso
Porque eu não sou miserável

Depois agarraram uns desempregados
Mas como tenho meu emprego
Também não me importei

Agora estão me levando
Mas já é tarde.
Como eu não me importei com ninguém
Ninguém se importa comigo.
CASO TENHA ACONTECIDO ALGUM DESCONTO NÃO EXPLICADO NOS SEUS PROVENTOS INFORME-NOS ATRAVÉS DO E-MAIL gtelmar@gmail.com QUE NÓS TEMOS O INTERESSE E A OBRIGAÇÃO DE AJUDA-LOS.

Fiquemos agora com com Connie Francis para matar as saudades.

e com as nossas estatísticas:

Visualizações de página de hoje
107
Visualizações de página de ontem
500
Visualizações de página do mês passado
12.592

Histórico de todas as visualizações de página
1.222.996



terça-feira, 18 de julho de 2017

MAIS UMA VISITA AO TRT E ASSEMBLEIA GERAL

EDIÇÃO DE HOJE, DIA 18 DE JULHO DE 2017
QUERIDOS AMIGOS, QUERIDAS AMIGAS
"Mais importante que praguejar contra a escuridão é riscar um fósforo e acender uma vela".


NO TRT
Acompanhado pelo professor Gilberto Leitão estivemos ontem mais uma vez no gabinete da desembargadora Dulcina de Holanda Palhano relatora do agravo de petição que tramita naquela corte de justiça. Conforme é do conhecimento de todos a execução foi suspensa há mais de um ano por conta de uma liminar concedida ao Governo do Estado, inaudita altera pars, pelo Ministro Emmanoel Pereira, vice-presidente do TST e relator do recurso impetrado.
Na medida em que o juiz Carlos Leonardo, de maneira inconsequente e temerária, anulou todo o processo, a liminar do Ministro Emmanoel Pereira perdeu o objeto. É interessante que a liminar tenha sido cassada, mas isso não traz nenhuma afirmação da imediata continuidade da execução conforme foi alardeado amplamente. O destino da execução está nas mãos das desembargadores da 1ª Turma do TRT, da relatora Dra. Dulcina Palhano, da revisora Dra. Regina Claudia e de mais um desembargador convidado, haja vista que os outros dois membros da 1ª turma estão impedidos de atuar no processo.

Na visita levamos para o Dr. Pedro, assessor da Dra. Dulcina Palhano, alguns documentos por ele solicitados e reiteramos o recorrente pedido de agilidade.
Ele informou que já estava trabalhando no processo e garantiu que nos manteria informado disponibilizando até mesmo seu telefone de contato.
A receptividade encontrada nos gabinetes e a simpatia demonstrada pela nossa causa alimentam a nossa esperança de um desfecho favorável a curto prazo. Por enquanto ainda é cedo para fazermos previsões, mas estamos animados.
Este momento é da diplomacia. Não cabem atitudes de precipitação. No dia do julgamento deverá acontecer uma grande mobilização. E aí a nossa presença deverá ser maciça para demonstrar no momento mais adequado a nossa disposição de luta;
Para aqueles que não conhecem a história do PISO SALARIAL ou esqueceram tudo, lembramos que no TRT, salvo em situações raras, sempre fomos vencedores nos momentos decisivos. 
CONTINUAREMOS MONITORANDO A TRAMITAÇÃO DO PROCESSO E FORNECENDO AS INFORMAÇÕES DISPONÍVEIS.


ASSEMBLEIA GERAL 
Dentro do prazo previsto pelo estatuto foi publicado no dia de ontem no jornal DIÁRIO DO NORDESTE o edital de convocação da Assembleia Geral de prestação de contas do exercício anterior.
Por questões técnicas não podemos publicá-lo nesta edição, mas podemos adiantar que a Assembleia Geral terá como pauta única a prestação de contas e ocorrerá em primeira convocação as 9:00 horas e em segunda convocação, com qualquer número, às 9:30 h de quinta-feira no auditório do CENTRO DE EDUCAÇÃO.
BOM DIA PARA TODOS!

FIQUEMOS AGORA COM NANA MOUSKOURI INTERPRETANDO THERE´S THE TIME
E COM AS NOSSAS ESTATÍSTICAS


Visualizações de página de hoje
76
Visualizações de página de ontem
396
Visualizações de página do mês passado
12.394

Histórico de todas as visualizações de página
1.222.465

domingo, 16 de julho de 2017

AS FORÇAS DO MAL NÃO PREVALECERÃO

EDIÇÃO DE HOJE, DOMINGO, DIA 16 DE JULHO DE DE 2017
DILETOS AMIGOS, DILETAS AMIGAS

Sursum corda! Res,non verba!


CONVOCAÇÃO DE ASSEMBLEIA GERAL

Amanhã será publicado no Diário do Nordeste o edital de convocação da Assembleia Geral Ordinária que terá como pauta exclusiva a prestação de contas do exercício anterior. Lembramos que no exercício anterior deverão comparecer os executivos da diretoria destituída que permaneceu no comando do SINDESP até o dia 24 de junho de 2016 e a diretoria provisória que assumiu o comando da entidade a partir daquela data.
Cabe-nos salientar que de janeiro até o presente momento esta já é a terceira convocação de Assembleia Geral. As duas anteriores foram Assembleias Gerais Extraordinárias.

VIAJANDO NO TÚNEL DO TEMPO

Visitando nossos arquivos encontramos um despacho emanado das mãos da Desembargadora Dulcina de Holanda Palhano nos idos de 2009. Leiamos:

DESPACHO:

LITIGÂNCIA DE MÁ – FÉ - “Atente-se que a interposição do recurso pretendendo discutir matéria transitada em julgado é meramente protelatório e ofende a dignidade da justiça, merecendo a pecha de litigante de má fé. O embargado/Agravante , quando da interposição do agravo de petição não atentou aos deveres das partes que participaram do processo ao alegar matéria transitada em julgado, bem como criar embaraços à efetivação de provimentos judiciais, no caso o cumprimento do dispositivo da sentença, quando da execução do processo, a teor do que se preceitua o artigo 14 incisos III e V do CPC. O agravante de petição incorreu em litigância de má fé, em razão de ter interposto recurso com intuito meramente protelatório, a teor do que dispõe o artigo 17, inciso VII, do CPC subsidiário, razão pela qual lhe aplico a multa de ofício no percentual de 1% e indenização de 5%, ambos nos termos do artigo 18 do CPC”.
ANTE O EXPOSTO ACORDAM OS DESEMBARGADORES DA 2ª TURMA DO TRT DA 7ª. REGIÃO  por unanimidade, conhecer dos embargos de declaração para, dando-lhes efeitos modificativos, declarar que o agravo de petição de fls.833/849 não atende aos requisitos do parágrafo 1º do art 897 da CLT, negando-lhe seguimento, nos termos da fundamentação supra.
Fortaleza, 25 de maio de 2009
DULCINA DE HOLANDA PALHANO

 Desembargadora Relatora

Nota do blog:


Decorridos oito anos, com muitas e sentidas baixas no contingente de combatentes da nossa sacrossanta causa, a implacável e insana perseguição do governo do estado prossegue devastadora.
Já foram feitas inúmeras tentativas de diálogo e o governo se mantém impassível.
Ultimamente, como já noticiamos no blog, está desencadeando uma atroz perseguição contra companheiros aposentados e companheiras aposentadas. Alegando erros cometidos no cálculo das aposentadorias está efetuando cobranças através de descontos no minguado salário de suas vítimas. Nenhuma delas tem a mínima culpa por supostos erros nos cálculos de aposentadoria. O golpe está sendo desfechado sobre septuagenários e até octogenários.
Não foi para reimplantar o PISO SALARIAL que a PGE solicitou nossas fichas financeiras e funcionais e ainda informações sobre os aumentos que nos foram concedidos ao longo do tempo. Parafraseando o Marquês de Itararé "há algo no ar além dos aviões de carreira". Estote parati!!!
O que esperar de um governo insensível e cruel como o que os cearenses tiveram a infelicidade de eleger.
A nossa esperança é que a justiça possa com agilidade julgar com decisão favorável o nosso processo para que a execução seja retomada;
E é nessa direção que estamos agindo sem provocações e com muita confiança que haverá brevemente um desfecho favorável a nossa causa.
As forças do mal não prevalecerão  jamais!
Um abraço fraterno.

Fiquemos agora com Clara Nunes e Juízo Final


e com as nossas estatísticas


Visualizações de página de hoje
219
Visualizações de página de ontem
396
Visualizações de página do mês passado
12.363

Histórico de todas as visualizações de página
1.221.935

sexta-feira, 14 de julho de 2017

ANDAMENTO DO PROCESSO NO TRT

EDIÇÃO DE HOJE, SEXTA-FEIRA, DIA 14 DE JULHO DE 2017
QUERIDOS AMIGOS, QUERIDAS AMIGAS
Sursum corda! Res,non verba!.


Durante a semana que está terminando, estivemos na companhia do professor Gilberto Leitão, visitando o TRT para fazer o acompanhamento do processo do PISO SALARIAL.
Na quinta-feira estivemos no gabinete da desembargadora Dulcina Palhano e fomos recebido por um de seus assessores, o Dr. Pedro. Em conversa amena fizemos um síntese do processo desde a sua gênese nos idos de 1992. Informamos que a desembargadora Dulcina Palhano conhecia o processo vez que já havia sido relatora do mesmo há alguns anos e nos referimos ao fato que em seu despacho ela havia definido o governo do Estado como litigante de má-fé.
Ao término de nossa audiência o Dr. Pedro nos asseverou que ia agilizar a tramitação do processo e que logo iria ser feito o parecer da relatora, a Desembargadora Dulcina Palhano.

No dia de hoje, sexta-feira, estivemos no gabinete da Desembargadora Regina Gláucia que é a revisora do processo.Apesar de não termos agendado a visita, ela nos recebeu na entrada do gabinete e nos pediu que a acompanhássemos até sua sala. Parecia até que ela estava nos esperando. Com ela mantivemos um diálogo pautado pela cordialidade. Afirmou-nos ser conhecedora do processo, mas nos pediu algumas informações. Evidenciamos alguns percalços, a inusitada situação criada pelo juiz da quarta vara e as consequências de sua decisão.
Lembramos que mais de trezentos companheiros e companheiras já faleceram sem que pudessem ver a justiça cumprida em toda a sua plenitude.
A desembargadora sensibilizou-se com a nossa situação e nos garantiu ágil manifestação para que o processo rapidamente entrasse em pauta. E disse-nos para acompanhar o processo no gabinete da relatora e tão logo  estivesse pronto voltássemos a ela para lembrá-la.
Expressamos a ela nossos agradecimentos, afirmando "a sra. nos deixou confortados".  E ela respondeu: "Vão com Deus".
Saímos de sua sala impressionado com sua cordialidade, com a elegância de seus gestos e otimistas com relação ao desfecho do processo.

Queridos amigos, queridas amigas
Tem sido essa a maneira de trabalhamos pela causa do PISO SALARIAL. Com diplomacia, sem arrogância nós vamos vencer a próxima batalha que será no TRT.
Há poucos dias uma amiga professora respeitável comentou conosco que através de um telefonema alguém afirmava que "o professor Telmo está atrapalhando o processo".
Em outro momento alguém afirmava que não estamos fazendo nada em relação ao processo.
Estamos acompanhando desde o momento que antecedeu a digitalização. E o processo de digitalização foi agilizado graças à intervenção do desembargador Jefferson Quesado atendendo a uma solicitação nossa conforme já noticiamos no blog.
Nunca desviamos o foco de nossa prioridade o PISO SALARIAL.
Essa é a nossa missão e não queremos nenhuma recompensa pelo cumprimento do dever.
APENAS QUEREMOS JUSTIÇA!!!

Fiquemos agora com Nana Mouskouri

e com as nossas estatísticas ao 33 minutos de sábado.


Visualizações de página de hoje
56
Visualizações de página de ontem
359
Visualizações de página do mês passado

12.277

Histórico de todas as visualizações de página

1.221.376

bom dia!!!

REESTRUTURAÇÃO DA SEDE DO SINDESP NO CRATO

EDIÇÃO DE HOJE, SEXTA-FEIRA, DIA 14 DE JULHO DE 2017
QUERIDOS AMIGOS, QUERIDAS AMIGAS




A professora Vanda Cidade Nuvens Silveira, vice-presidente Regional do SINDESP, o professor Rogério Wayne, a professora Cristina  e outros companheiros e companheiras da URCA estão cuidando da reestruturação da sede do SINDESP no Crato..
Com recursos oriundos de um contrato de arrendamento do terreno contíguo durante EXPOCRATO já foram adquiridas 30 cadeiras, 1 mesa e 1 cadeira de secretária. Serão providenciados ainda a compra de splits e a pintura do prédio. 
O arrendamento e a venda de espaços de publicidade geraram R$ 20.000,00 (vinte mil reais) que serão suficientes para o pagamento das despesas com o reaparelhamento da sede do SINDESP  no Crato.
A destinação do imóvel deverá ser objeto de discussão de colegas da URCA. A eles cabe decidir como utilizar a sede para eventos sociais, atividades culturais, programações para a terceira idade, com o envolvimento da categoria que o reconquistou, através da negociação serena, das gestões diplomáticas conduzidas pela professora Vanda, pelo professor Nelson Arruda, pelo blogueiro com a participação do Dr. Júlio Sampaio.
Doravante as  reuniões do SINDESP - URCA serão realizadas na sede própria.
Parabéns à comunidade da URCA por essa conquista.

Mais tarde voltaremos com informações atualizadas sobre o andamento da questão PISO SALARIAL e outros temas importantes. 

Fiquemos agora com Because you love me



domingo, 9 de julho de 2017

PERDEMOS UM COLEGA E AMIGO: PROFESSOR ALDIR SOARES DE ALENCAR

EDIÇÃO DE HOJE, DOMINGO, DIA 09 DE JULHO DE 2017
CARÍSSIMOS AMIGOS, CARÍSSIMAS AMIGAS

Faleceu às 5:00 h da manhã de hoje o professor ALDIR SOARES DE ALENCAR aposentado da UECE, substituído da ação PISO SALARIAL.
O professor ALDIR exerceu suas funções lecionando Física na UECE, na UNIFOR e no Liceu do Ceará. Conhecemos o colega no antigo Departamento de Física e Química do CCT da UECE onde se destacava pela serenidade e a capacidade de fazer amigos entre colegas, estudantes e funcionários.
Após a sua aposentadoria, ia todas as tardes para o Shopping Iguatemi onde nos encontramos algumas vezes  para um papo descontraído e a invariável menção ao andamento do processo do PISO SALARIAL.
Aldir é pai do nosso colega professor de filosofia da FECLESC Yuri Calixto de Alencar e sogro da professora Claudiana Alencar, ex-professora da FECLESC E ex-Pró-Reitora de Extensão da UECE.
Lamentamos imensamente o falecimento do amigo Aldir mais um colega que não teve reconhecido seu direito à reimplantação do PISO SALARIAL.
Ao amigo Yuri e à  amiga Claudiana  nosso abraço fraterno de solidariedade 
Aos demais familiares nossos votos de pesar, na esperança que Deus possa confortá-los nesta hora difícil em que Aldir, depois de uma existência produtiva e honrada, retorna à morada do Pai.

Em tempo: a família do professor Aldir avisa que  O VELÓRIO está sendo no Jardim Metropolitano e o sepultamento ocorrerá após a missa de 16 horas.

Nota do blog:
De maio para cá já perdemos sete companheiros:
Marcondes Rosa - CH
Jacinto Luciano - FAVET
Silvio Castelo - CESA
Antonio Amaury Oriá - FAVET
César Aires - CCT
Gerson Oliveira - FAVET
Aldir Soares de Alencar - CCT

E A PERSEGUIÇÃO DOS SÁDICOS DO GOVERNO DO ESTADO CONTINUA!!!
NÃO QUEREMOS PIEDADE!
QUEREMOS JUSTIÇA! JUSTIÇA JÁ!

FIQUEMOS AGORA COM TRISTESSE DE CHOPIN

sábado, 8 de julho de 2017

NOTA DE PESAR: FALECEU O PROFESSOR GERSON OLIVEIRA E SILVA

EDIÇÃO DE HOJE, SÁBADO, DIA 08 DE JULHO DE 2017
QUERIDOS AMIGOS, QUERIDAS AMIGAS

É com pesar que registramos o falecimento do nosso colega professor Gerson Oliveira e Silva aposentado da Faculdade de Veterinária,.
Gerson gostava de frequentar nossas reuniões na SINDESP nos ano de 2007 e 2008  e só se afastou porque foi acometido pelo temível Mal de Alzheimer.
Conhecemos bem o professor Gérson que faz parte da nossa luta pela reimplantação do PISO SALARIAL.  Lamentamos muito o seu desaparecimento e enviamos para os seus familiares nossos votos de pesar e nosso abraço solidário. Com certeza está de volta à casa do PAI onde terá um lugar muito especial.
Fiquemos agora com Sarah Chang






quinta-feira, 6 de julho de 2017

AVISOS IMPORTANTES - AÇÕES INDIVIDUAIS CONTRA A UNIMED

EDIÇÃO DE HOJE, QUINTA-FEIRA, DIA 06 DE JULHO DE 2017
QUERIDOS AMIGOS, QUERIDAS AMIGAS

O Dr, Rodrigo Uchoa que trata das ações individuais contra a UNIMED necessita de contato urgente cos os (as) seguintes professores (as).

Processos com Pendencias:
0148089-27.2017.8.06.0001        Vânia Azevedo Montenegro FALTA TUDO (RG, CPF, Endereço, Procuração, Contrato, etc etc etc....) 7ª Vara Cível Termino do prazo em 12/07/2017
0148061-59.2017.8.06.0001        Tânia Maria Maciel Alencar Falta Procuração e Contrato e a última declaração do Imposto de Renda - 13ª Vara Cível Termino do prazo em 12/07/2017
0147584-36.2017.8.06.0001        Maria do Socorro Nântua Rodrigues Falta Procuração e Contrato  - 23ª Vara Cível Termino do prazo em 12/07/2017
0147581-81.2017.8.06.0001        José Ferreira Nunes Falta Procuração e Contrato - 32ª Vara Cível Termino do prazo em 12/07/2017
0147618-11.2017.8.06.0001        Maria do Socorro Furtado Nogueira Falta Procuração e Contrato - 20ª Vara Cível Termino do prazo em 12/07/2017
0147087-22.2017.8.06.0001        Arnoldo Parente Leite Barbosa Falta Procuração e Contrato  - 38ª Vara Cível Termino do prazo em 12/07/2017
0147638-02.2017.8.06.0001        Rita de Cássia Silva Oliveira Falta Procuração e Contrato e documento que ateste a negativa da UNIMED em proceder com a migração de plano na mesma forma ANTIGA (pleiteada) - 38ª Vara Cível Termino do prazo em 12/07/2017 (Dr. Rodrigo precisa falar diretamente com a cliente para explicar melhor esse atual pedido do Juiz (está faltando um novo documento da UNIMED) para deferir o pleito dela que já está em prioridade máxima.)
0147577-44.2017.8.06.0001        Francisco Tavares Barbosa Falta Procuração e Contrato  - 36ª Vara Cível Termino do prazo em 12/07/2017

Reiteramos que o prazo para o recurso termina no dia 12.07.2017.

REUNIÃO DA DIRETORIA EXECUTIVA HOJE NA SEDE PROVISÓRIA DO SINDESP AS 15 HORAS.

quarta-feira, 5 de julho de 2017

VITÓRIA NO TST É IMPORTANTE, MAS ...

EDIÇÃO DE HOJE, QUARTA-FEIRA, DIA 05 DE JULHO DE 2017
QUERIDOS AMIGOS, QUERIDAS AMIGAS

O ministro Emmanoel Pereira do TST revogou a liminar concedida ao governo do estado. Já não há mais pendências naquela corte de justiça. Com a sentença do juiz da quarta vara, o recurso da PGE no  TST já tinha perdido o objeto.
No entanto, a decisão do ministro Emmanoel Pereira não dá prosseguimento à execução. O que vai garantir a continuidade dos bloqueios ou até mesmo a reimplantação do PISO SALARIAL é a decisão do TRT. 
Ainda não temos motivos para comemorar. Precisamos continuar vigilantes e, no dia do julgamento, comparecer maciçamente ao TRT. É naquela corte de justiça que o destino da causa PISO SALARIAL e o nosso destino serão decididos.
Forte abraço e um bom dia.


e com as nossas estatística no horário de fechamento da edição


Visualizações de página de hoje
330
Visualizações de página de ontem
530
Visualizações de página do mês passado
12.211
Histórico de todas as visualizações de página
1.216.863